Os 5 Princípios do Lean Thinking (Mentalidade Enxuta)

Os 5 Princípios do Lean Thinking (Mentalidade Enxuta)

Lean manufacturing, ou como conhecido manufatura enxuta e também chamado de Sistema Toyota de Produção é uma filosofia de gestão focada na redução dos sete tipos de desperdícios (super-produção, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos). Eliminando esses desperdícios, a qualidade melhora e o tempo de custo de produção diminuem. As ferramentas “lean” incluem processos contínuos de análise (kaizen), produção puxada e elementos/processos à prova de falhas.

 

A Manufatura Enxuta foi desenvolvida pelo executivo da Toyota, Taiichi Ohno, durante o período de reconstrução do Japão após a Segunda Guerra Mundial. O termo foi popularizado por James P. Womack e Daniel T. Jones no livro “A Mentalidade Enxuta nas Empresas Lean Thinking: Elimine o Desperdício e Crie Riqueza“.

 

Baseado no conceito da Manufatura Enxuta (Lean Manufacturing), Eric Ries criou o conceito de Startup Enxuta (Lean Startup), nesta nova roupagem ele usou várias metodologias utilizadas pela Toyota e uniu com outras, como o Design Thinking  para criar esse conceito. Isso prova que mesmo uma metodologia utilizada para produção carros pode ser adaptada para qualquer outra área de negócio, inclusive para o seu com os 5 princípios abaixo:

 

O cliente definirá o que é Valor

Ouça seu cliente e você saberá qual valor satisfazer.

Diferente de algumas práticas, não é a empresa que define o que é valor, e sim o cliente. Para ele, a necessidade gera valor e cabe as empresas determinarem qual é essa necessidade, procurar satisfazê-la e cobrar por isso um preço específico, a fim de manter a empresa no negócio e aumentar seus lucros por meio de melhoria contínua dos processos, da redução de custos e melhoria da qualidade.

 

Identifique o fluxo de valor

Canalize seu esforço em atividades essenciais para a criação de valor ao seu produto e serviço, para isso você precisará analisar sua cadeia produtiva e separar os processos em três tipos:

  • Aqueles que efetivamente gerar valor para o cliente;
  • Aqueles que não geram valor, mas são importantes para a manutenção dos processos e da qualidade;
  • Aqueles que não agregam valor;

Nem precisamos falar que o segredo está em eliminar a última categoria e focar os esforços nas atividades que geram valor ao cliente, sem esquecer das atividades que são importantes e atuam na manutenção dos processos.

 

Constitua um Fluxo Contínuo

Com a definição dos processos e o foco na geração de valor ao cliente, deve-se dar “fluidez” para as atividades e atuar na redução do tempo entre os trade-offs e execução contínua do processo. O efeito imediato da criação de fluxos contínuos pode ser sentido na redução dos tempos de concepção de produtos, de processamento de pedidos e em estoques. Ter a capacidade de desenvolver, produzir e distribuir rapidamente dá ao produto uma vantagem competitiva de poder atender a necessidade dos clientes quase que instantaneamente.

 

Ao invés de empurrar, puxe!

Inverter o fluxo produtivo das empresas e um dos principais desafios da mentalidade lean e não mais empurrar os produtos para o consumidor, desovando estoques através de descontos e promoções. Nesta novo mentalidade o consumidor passa a Puxar o Fluxo de Valor, reduzindo a necessidade de estoques e valorizando o produto. Sempre que não se consegue estabelecer o fluxo contínuo, conectam-se os processos através de sistemas puxados.

 

Busque a perfeição

Quinto e último passo para a Mentalidade Enxuta, deve ser o objetivo constante de todos envolvidos nos fluxos de valor. A busca pelo aperfeiçoamento contínuo em direção a um estado ideal deve nortear todos os esforços da empresa em processos transparentes, em que todos os membros da cadeia (montadores, fabricantes de diversos níveis, distribuidores e revendedores) tenham conhecimento profundo do processo como um todo, podendo dialogar e buscar continuamente melhores formas de se criar valor.

 

Se você gostou do assunto, dê uma olhada nesses links e divirta-se:

 

  • Em 1988 Mike Rother e John Shook criaram uma ferramenta chamada de Mapeamento de Fluxo de Valor ( Value Stream Mapping ) (Saiba Mais)
  • Evitar o desperdício é um dos conceitos da metodologia Lean Startup criada pelo americado Eric Ries (Saiba Mais)
  • A Cadeia de Valor de Michael Porter é um modelo que ajuda a analisar atividades específicas através das quais as empresas criam valor e vantagem competitiva. (Saiba Mais)
  • Design Thinking é o conjunto de métodos e processos para abordar problemas, relacionados à aquisição de informações, análise de conhecimento e propostas de soluções. (Saiba Mais)
  • Just in time é um sistema de administração da produção que determina que nada deve ser produzido, transportado ou comprado antes da hora exata. (Saiba Mais)

 

Gostou do post? Deixe seu comentário e compartilhe como esses conceitos podem ajudar você no dia a dia.