A Estratégia dos Indicadores

AAEAAQAAAAAAAAk1AAAAJGRlNWIxNmQ4LWVmNmItNDI4MC04NWI5LTljY2E5ODg4ZTVjNg

A Estratégia dos Indicadores

A competitividade, palavra de ordem atualmente, requer não apenas a definição e execução correta da estratégia empresarial, mas que ambas sejam elaboradas de tal forma que assegurem a eficácia das organizações.

 

Diante deste cenário o aumento da competitividade faz com que as organizações busquem constante inovação em seus processos utilizando-se de novas metodologias, como ferramentas de melhoria de produção e de qualidade de serviços prestados, objetivando alcançar a excelência em seu empreendimento.

 

Nas palavras de PALEIAS (1992, p.114), a) a avaliação de desempenho pressupõe um referencial ou parâmetro para comparação, contra o qual o desempenho será confrontado – este parâmetro poderá ser expresso tanto em termos físicos ou financeiros, ou ambos; b) é necessário o estabelecimento de um intervalo de tempo para que a avaliação de desempenho possa ser feita – este intervalo permitirá operacionalizar tal avaliação, e não necessariamente significa que as atividades sejam paralisadas para que tal avaliação ocorra.

 

A medição do desempenho organizacional é considerada pelos gestores uma tarefa complicada, porém, fatos e dados traduzidos em indicadores facilitam a assimilação e a execução da estratégia, além de informar a tendência do desempenho futuro e captar a dinâmica de criação de valor da empresa.

 

Para auxiliar gestores em elaborar, implementar e acompanhar esses processos, a utilização de indicadores de desempenho (KPI – Key Performance Indicador) é inevitável. A proposta da criação de KPIs em relação a mensuração e à valorização do desempenho é possibilitar maior poder na tomada de decisão.

 

Desta forma é possível identificar lacunas de desempenho entre padrões estabelecidos e os resultados reais obtidos pela organização por meio de indicadores criados. A implementação é dividida em três fases: Entendimento dos objetivos e processos para a criação de um conjunto de indicadores de desempenho. A segunda fase é marcada pelo foco na implementação destes indicadores, seja através de controles nos processos, ou na utilização de ferramentas de business Intelligence (BI). E por fim a terceira fase é a realização do monitoramento dos indicadores de desempenho e apoio a tomada de decisão.

 

Com a implantação de KPIs, alguns benefícios podem ser alcançados:

 

    • Facilidade na divulgação e comunicação com toda a organização;

     

    • Suporte à tomada de decisão;

       

    • Conduz a organização à melhoria de seus processos. (Modelo PDCA – Plan, Do, Check e Action)
    •  

    • Melhora os entregáveis da organização;
    •  

    • Melhora a satisfação interna e externa da organização;
    •  

    • Os indicadores são orientados para resultados;
    •  

    • Conserva e aumenta o comprometimento com as metas organizacionais
    •  

A utilização de indicadores de desempenho enquanto uma metodologia de diagnóstico e análise do desempenho individual e grupal dos recursos da organização, deve ter como objetivo geral e principal promover o desenvolvimento pessoal e profissional dos indivíduos, bem como uma maior produtividade e melhor desempenho organizacional.

 

Currículo:

 

Rodrigo Peter Schilling, é um empreendedor, apaixonado por negócios e pela vida. Fundador da Effortt Brasil, uma empresa de consultoria CO-CRIATIVA em gestão de negócio com Know-how nas melhores práticas de Inovação, Governança, Projetos e Processos. Formando em MBA Coaching e Liderança e MBA Executivo de Gerenciamento de Projetos é certificado internacionalmente na Gestão de Nível de Serviço (ITIL), Gestão da Tecnologia da Informação (CobIT) e norma de Qualidade de Serviços (ISO 20000). Também atua como professor/palestrante em instituições de ensino nos cursos de MBA e Pós Graduação nas disciplinas relacionadas: Governança Corporativa, Inovação, Governança de TI, Gerenciamento de Projetos, Planejamento Estratégico, Modelos de Negócios Digitais e Marketing Digital.